A primeira vez que comi minha cunhada



By Moreno Mineiro


Olá meu nome e Carlos o que vou contar aqui, um fato que aconteceu comigo ontem. Estou casado há cinco anos, e sempre tive tesão na minha cunhada, uma morena baixinha, que é portadora de bunda carnuda e bem arrebitas, e tem seios fartos e o melhor de tudo, é muito safada, sendo que um amigo meu já saiu com ela, e me contou que ela é completa e eu sou doido num anal, e este amigo me falou que ela era uma especialista nessa modalidade, e eu, pelo sim pelo não, muito na minha, fiquei doido no mesmo da hora.
Eu não me mostrei muito interessado no assunto, mas fui dando um pouco de corda. E ele me disse ainda que além de gostar de dar o cu, ela faz um boquete perfeito, e isso, até o ex namorado dela já tinha me dito isso, essa propaganda toda que me chegava através de terceiros, só aumentava o meu tesão, e até perdi a conta das punhetas que bati pensado nela, mas vamos ao que interessa.
Cheguei na casa dela num domingo de manhã por volta das 10h30 e o portão estava destrancado abri entrei, ela estava na sala deitada no sofá e então, perguntei:
-Bom dia gatinha, cadê o pessoal?
Me referindo aos filhos dela, pois tenho muita amizade com eles.
-Saíram todos aqui de casa, estou sozinha aqui.
Então sem malicia nenhuma, fui saindo e ela me perguntou:
-Não vai tomar uma cerveja?
Respondi:
-Tô até animado e você?
-Então vai na geladeira e busca duas para nós!
Fui até à cozinha peguei as duas cervejas na geladeira, voltei e começamos a tomar batendo um papo, e ela me disse:
-Estou tão cansada preciso de uma massagem!
-Se você quiser eu faço!
-Está louco, a Maria (minha esposa) me mata!
-Mas você vai falar para ela?
-Eu não, não estou a fim de encrenca para o meu lado não, meu!
Eu me levantei já fui apertando os ombros dela fazendo uma massagem nas costas levantei a blusa dela na parte de trás, e ela retrucou:
-Vá com calma!
-Deixa comigo!
Respondi.
Fui apertando, descendo as mãos até sua bunda ela estava com uma saia jeans branca, pedi para ela deitar no sofá, fui massageando suas pernas olhei para cara dela, ela e vi que ela estava gostando.
Fui enfiando a mão debaixo da saia apertando sua bunda até que cheguei na sua bocetinha acariciando seu grelo, ela começou a gemer baixinho não resisti comecei a beijar sua nuca, mordiscando suas costas, e ela se virando começou a me beijar, e sentamos no sofá, nos beijando e ela estava até tremendo, não sei se era tesão ou medo de chegar alguém...
Mas eu, já estava tomado pelo desejo de meter naquela mulher, e até me esqueci de tudo fui descendo chupando seus peitos, tirei sua blusa e seu sutiã, e fui beijando seu corpo descendo levantei sua saia baixei sua calcinha comecei chupar sua boceta que já estava toda molhadinha, que delícia, tirei meu pau para, fora já duro como pedra, que ela lambeu a cabeça, e foi descendo, até às bolas, e onde começou mamar, e aquilo que começou tão despretensiosamente, acabou sendo o melhor boquete que já me fizeram em toda minha vida, ela descia molhando, e subia sugando, lambia minhas bolas socava tudo na boca, um genuíno boquete profissional, daqueles que você só via no cinema... juro não aguentei, e pedi para ela parar, se não, eu iria gozar na boca dela, e estava louco para socar tudo naquele boceta molhada!
Me ajoelhei na sua frente, ela sentada no sofá fui colocando devagarinho na sua boceta quente e molhada, e eu não acreditava que eu estava ali comendo minha cunhada, sendo que ela sempre foi o alvo das minhas muitas punhetas, mas eu só queria aproveitar o momento, pois tinha pouco tempo e não era prudente arriscar, pois se chegasse alguém ali, meu casamento e sua vida estava totalmente arruinada fui bombando aos poucos, e ela gemendo gostoso, que nem uma putinha gostosa, e quando coloquei tudo na sua boceta, ela pediu:
-Vai seu puto, mete gostoso, mete com força!
Aí, nessa hora, eu judiei dela e dava estocadas até no fundo e meu pau não é muito grande, tem 19 cm, mas satisfaz bem, e levantei bem suas pernas e fui socando até ao talo, beijando e chupando seus peitos e ela gemendo e gritando no meu ouvido!
-Vai gostoso, mete safado, me faça gozar na sua rola, meu tesão!
Aquilo me deixava louco e foi quando ela anunciou que iria gozar:
-Aí, seu gostoso, eu vou gozar, ai, eu tô gozando, seu gostoso, vai, ai, vai, mete que eu tô gozando!
E eu falei:
-Goza gostosa, goza na pica do seu cunhadinho, goza sua safada gostosa.
Ela se encharcou de porra, e dei mais umas bombadas naqueles bocetinha molhada e gostosa, segurando para não gozar e ele me pediu para irmos para cama, e então eu a carreguei no colo e coloquei ela de quatro na sua cama, e comecei a foder na sua boceta, onde dava estocas fundas e rápidas e ela já estava toda melada, segurei na sua cintura e socava até no fundo, e minhas bolas batiam na sua bunda, ela gemia, enfiei a mão por baixo e comecei a acariciar o seu grelo, ela ficou louca de tesão e com a outra mão, segurava seu peito e nem acreditei, quando ela me pediu
-Cara, come meu cuzinho!
Puta que pariu, aquilo para mim, foi encantador tirei da sua buceta dei uma cuspida no seu cuzinho e fui empurrando o caralho devagarinho, e ela começou a gemer:
-Ai ai, ai, vai devagar!
E eu falei:
-Faz tempo que você não dá o cuzinho né?
E ela disse:
-Faz, desde que larguei do Marcos, eu nunca mais dei para ninguém...
-Agora você já tem para quem dar, pois sou seu macho, a partir de hoje.
E fui enterrando minha pica naquele cuzinho guloso fui, colocando até chegar no talo e ela gemendo e gritando ai, ai, ai e nessa hora, eu nem preocupava de alguém chegar, só queria meter naquele cuzinho delicioso, pois fazia tempo que não comia um cu, pois a minha esposa não é adepta de sexo anal, e eu fui bombando devagarinho, dei mais uma cuspida para lubrificar e foi ficando mais lasseado, fui dando estocadas fortes e ela gemendo, e eu perguntei se estava gostoso, ela disse:
-Cara, isso está uma delícia, fode aí, vai, fode meu cuzinho.
Com uma mão segurei no seu seio e com a outra, eu coçava seu grelinho e ela foi ficando louca.
Fui bombando com mais força e rapidez, ela de quatro e eu vendo ela forçar a bunda para trás, mordi nas suas costas ela arrebitou a bunda e meu cacete entrou inteirinho no seu cuzinho, e foi quando ela me disse que iria gozar e eu falei para ela:
-Goza, safada, goza com meu pau no seu cu goza, sua gostosa!
Ela gozou que até pingou no lençol, mandei ela deitar de lado, deitei atrás dela e encaixei meu pau no seu cuzinho levantei sua perna e fui dando bombadas fortes de novo, e ela urrava de prazer enquanto fui bombando, até que não aguentei e gozei no seu cuzinho, enchi ele todinho de leite e juro, foi a melhor gozada da minha vida, e ficamos ali, os dois, desfalecidos na cama suados, e cansados, porém satisfeitos, principalmente eu, por ter realizado um sonho antigo, e passados uns 10 minutos, eu me levantei e fui ao banheiro, dei uma limpada, passei uma água no rosto e ela ficou deitada na cama, e eu falei para ela se vestir, pois poderia chegar alguém.
Ela se levantou me deu um beijo de língua, longo e duradouro, e eu perguntei se tinha sido bom, e ela disse:
-Foi ótimo você sabe fazer uma mulher gozar de verdade, é por isso que minha irmã morre de ciúmes de você. Dei então uma tapa na sua bunda, ela saiu e foi para o banheiro, dizendo que estava com as pernas bambas.
Fui para a cozinha, abri a última cerveja, enquanto ela tomava banho, e depois ela saiu do banheiro, toda cheirosa, e me deu outro beijo e sentou comigo na cozinha e passados menos de 5 minutos, sua filha mais nova chega, e ufa, salvos pelo gongo!
Conversamos um pouco e a cerveja acabou, fui embora tranquilo, pensando em tudo que tinha acontecido e hoje de manhã, falei com ela no WhatSapp, perguntando como ela tinha passado, e ela me disse que muito bem, e perguntei quando seria nosso próximo encontro, e ela disse que ia arranjar um jeito de nos encontramos de novo, muito em breve!
Espero ansioso para comer aquele cuzinho novamente, sem nenhuma pressa dessa vez.
Este e o meu primeiro conto, e espero que tenham gostado, e até a próxima...


Comentários

Postagens mais visitadas