Minha primeira relação sexual, já foi anal...




By Tarado Jr



Oi, eu me chamo July, hoje estou com meus 19 anos, mas vou contar o que aconteceu comigo há seis anos. Meu corpo ainda era pouco definido, 1m50 de altura 45 kg, minha pele é branca, cabelos sempre lisos e preto, acho que eu já era assim e se mudei, foi pouco!

Cresci em um condomínio com uma série de prédios prontos e uns, ainda não estavam acabados, no condomínio e havia muitas crianças, e éramos, de certa forma, pobres, de modo que minha mãe comprava roupas quer durassem por muito tempo e era comum, eu usar roupas seguidas, apertadas, porque crescia ou ganhava já usada de outra pessoa, e às vezes, eu nem usava calcinha, não por ser safada ou algo assim, mas porque, não tinha limpa.

No condomínio, éramos muitas crianças, e brincávamos de Pique-Esconde, eu estava usando um top, pois meus peitinhos eram muito pequenos e um Short de Lycra justinho e curtinho que eu já tinha ele havia uns 3 anos, e nesse dia, eu estava sem calcinha, pois minha mãe estava fazendo faxina em uma casa e estava aproveitando e lavando as roupas de nossa família junto.

O Raulzinho que era um garoto mais velho que nós, já tinha seus 17 anos, veio e quis se esconder comigo, achei estranho, porque os garotos mais velhos do condomínio nunca se misturavam conosco, e ele foi me lavando para um área que nunca íamos lá porque era uma área em construção, onde uns garotos iam lá pra fumar maconha, e chegamos lá, não tinha ninguém, e fomos entrando dentro de um tubo de concreto onde tinha uns papelões ali, e ele me fez agachar e ficou por trás de mim, se encostado e achei estranho, mas na época, eu nem sabia o que era sexo, eu era muito infantil, e nem tinha menstruado ainda.

Mas ele foi se escorando cada vez mais ainda, e eu acabei me deitando de bruços e ele em cima de mim, ele então ficou se mexendo e dizia que eu ficasse quieta, para que ninguém nos achasse, e então, ele foi se esfregando, e eu fiquei um pouco incomodada por aquilo, que eu não estava entendendo, e ele foi se esfregando em mim, foi abaixando um pouco meu Shorts, e eu perguntei o que ele estava fazendo, e ele me disse, para que eu ficasse quieta, senão iriam nos achar, e se eu ficasse quieta, ele me emprestava o PlayStation dele. Eu então, fiz silêncio, e ele baixou meu Short e como estava sem calcinha, ele só encaixou a pica dele no meu cuzinho, e foi se mexendo e esfregando, e eu senti uma coisa meladinha e quente, e eu sentia o calor da pica, quando chegava perto, ele tanto esfregou que começou a entrar e, eu, comecei a me mexer para tentar diminuir uma certa dorzinha, mas ele não deixava, e eu dei uma resmungada, e ele disse para eu fazer silêncio, senão não tinha Playstation.

E ali estava eu, sendo enrabada sem nem saber, o que estava acontecendo, e eu trancava a respiração, ele foi colocando até que senti que ele encostou em min, estava me dando uma vontade de fazer cocô, era o que eu achava que era, mas na verdade era a rola dele, que estava me causando aquele desconforto.

Ele ficou falando coisas que na época, eu nem entendia, me abraçou e não deu uma estocada, ele ficou parado assim até que senti que a pica dele se mexeu sozinha lá embaixo, ele estava gozando dentro do meu cuzinho, e eu, ali tomando uma chuva de suor dele e quietinha, aguentando a dor.

Ele então latejou dentro de mim, se levantou e saiu, me deixou ali sem saber direito o que tinha acontecido, e eu sentias um desconforto na bundinha, e meus pulmões parecia menores, e acho que foi por causa do peso dele, e quando ia saindo de fininho, sai de trás de uns armários velhos, um outro homem, que aliás, eu nunca tinha visto.

Ele deveria já ter uns 20 e poucos anos, e disse que queria fazer aquilo também, que se eu não deixasse, ele iria contar para o meu pai, e eu nem sabia de onde ele conhecia meu pai, mas fiquei em silêncio e sem saber o que falar.

O homem, mais do que de pressa, foi falando:

-Vem, vem, vem...

E então, ele me pegou pela mão e me levou para trás do armário onde tinha um tubo de concreto deitado no chão, esse era fino e ele fez eu me ajoelhar e me apoiar nele, ele foi para trás de mim e abaixando meu short até ao joelho, onde eu olhei pra trás e vi, que ele estava batendo uma punheta e foi se esfregando, encostando, e foi colocando, e foi enfiando, e eu fiquei quieta, eu não estava favorável àquilo..., eu só não soube como reagir, e fiquei congelada, mediante o que estava acontecendo, acho que eu nem mesmo, tive tempo de reagir.

Quando fui expressar uma reação, eu estava sendo pressionada contra o tubo de concreto e então, o tal homem começou a estocar, e fazia um vai e vem, e dizia que minha bundinha era perfeita, e que não iria por, na minha boceta, porque ele não queria ser papai, e falava coisas tipo assim, e eu estava sendo surrada, pela segunda vez na bundinha, sem saber o que estava acontecendo.

Eu senti quando começou a latejar lá atrás, e ele disse que ia gozar, e na hora, eu entendi que ele ia lambuzar, na época, eu nem sabia que era gozo, ele então deu umas socadas mais fortes, e gozou, mas ele não tirou e ficou ali, colado em mim, me segurando pelos peitos descansando...

Deu uns 3 minutos, ele seguiu fazendo os vai e vem, eu estava desconfortável, mas dessa vez eu comecei a gostar e senti um calorzinho no meio das minhas pernas que até parecia que eu estava mijadinha, só sei que me deu uns choquezinhos, sabe? Na hora, eu não sabia que estava tenho meu primeiro orgasmo, muito fraquinho, mas estava, ele então seguiu, até latejar pela segunda vez, aí ele sentou no chão, e eu sentia parecia que ia sair coco de dentro de mim, me levantei com o joelho ralado, e vesti meu short e saí meio que caminhando esquisito, mas saí rápido, e só ouvi ele dizendo, que eu tinha que mamar...

Fui para casa, e encontrei um play, que o Raulzinho tinha deixado lá em casa.

Foi assim que aconteceu...

Comentem, e espero que tenham gostado.


Comentários

Postagens mais visitadas