Meu marido viajou a Catalão




By Gostosa de Catalão



Meu marido estava em Catalão - GO, e me ligou avisando que um amigo dele iria se hospedar em casa por uma noite, porque ele iria resolver um compromisso em Campinas, e como moramos em Valinhos-SP, ele, o meu maridinho, havia oferecido a hospedagem para ele em nossa casa. Como sou uma esposa muito obediente e quase submissa, concordei e pedi à nossa empregada que preparasse o quarto de hospedes para o amigo do meu marido, e disse a ela que ele chegaria na manhã seguinte.
A Antônia, minha empregada, me olhou e falou:
-Já pensou, se for um belo homem?
Demos uma boa gargalhada e saí para rua. Naquela noite fui dormir mais cedo e como sempre me deitei somente de calcinha como sempre costumava dormir e deixei a porta entreaberta, pois a Antônia dorme nos fundos de casa e pedi a ela que o recebesse.
 Ela trabalhava conosco já havia 14 anos e sabe de tudo da minha vida, principalmente das minhas aventuras.
Na manhã seguinte, por volta das nove das nove horas, ele chegou e a Antônia o recebeu e ao passarem pelo corredor que dá acesso ao nosso quarto de hóspedes, ele me viu deitada com o meu bumbum para cima. Quando acordei ele já havia tomado o seu banho e saído, deixando avisado à Antônia, que não viria almoçar e a Antônia, almoçando comigo, me falou que ele havia me visto deitada só de calcinha e que ela não fechou a porta do meu quarto de propósito, gargalhamos.
Ela o descreveu para mim, dizendo que era um homem dos seus cinquenta anos, moreno claro, alto e corpo bem cuidado. Quando ele chegou no final de tarde foi que eu o conheci, nos apresentamos um ao outro e ele de olhos grudados nas minhas coxas; eu estava usando um short jeans curtíssimo, tamancos e uma blusa tomara que caia, e percebi que ele ficou muito tesudo comigo.
Procurei deixá-lo à vontade, ofereci um lanche com suco, ele aceitou com o olhar guloso no meu corpo. Em seguida perguntei se ele não queria tomar um banho, ele disse que sim e que em seguida iria dar uma descansada, falei que ficasse à vontade.
Por volta das nove da noite, ele acordou e após tomar novo banho, vestiu uma camiseta e uma bermuda, me perguntou se gostaria de dar uma volta com ele, falei que sim.
Na hora senti que poderia rolar algum lance com ele, e como já havia tomado meu banho e passado o meu creme hidratante por todo o meu corpo, como ainda estava sem calcinha, escolhi uma minúscula da cor da pele que fica enterrada no meu bumbum e mal cobre a minha carnuda boceta.
Calcei um belo par de sandálias pretas de salto altos, um micro vestidinho preto com ousado decote nas costas e nos lábios, passei um batom vermelho, combinando com a cor do esmalte das minhas unhas dos pés e das mãos.
Aspergi meu perfume no colo dos seios, nuca, orelhas, rego do bumbum e nas minhas virilhas. Quando ele me viu, ele arregalou os olhos. Ele quis saber de um bar com música ao vivo e eu indiquei um que gosto e fomos para lá no carro dele.
Era uma quarta feira, o bar estava lotado, pegamos uma mesa e começamos a conversar sobre trabalho, família e sexo. Logo ele me tirou para dançarmos e passou a roçar o seu pau duro nas minhas coxas e em cima da minha boceta, sendo verdade que eu aceitei muito bem e até correspondia mexendo gostoso, mas sem falar nada a respeito... e assim, ficamos até a uma da manhã quando voltamos para casa, com ele dirigindo e acariciando as minhas coxas e me tocando a boceta meladinha por cima do fino tecido da minha calcinha, eu estava louca de tesão.
Fiquei apenas com sandálias nos pés. Ele começou a me lamber e beijar dos pés à minha cabeça, que delícia de homem, ele sabia tudo e tinha prática..., e depois de umas boas linguadas no meu corpo, eu estava enlouquecida como sempre ficava, quando era bem lambida e bem chupada, e eles estava me aplicando um verdadeiro banho de gata, com a sua língua e boca. Ele, sem dúvida alguma, sabia muito bem, dominar uma mulher...
Mas quando ele começou a me beijar, lamber e chupar a boceta, eu pirei, completamente. Primeiro ele abocanhou a minha boceta como se estivesse abocanhando um favo de mel, sugando meus gostos, com tara e muito tesão. Em seguida ele erguia o meu corpo, colocando os meus pés sob os seus ombros e além de chupar a minha boceta, ele me lambia o cu, e eu gritava feito uma louca.
Parando de me chupar a boceta, ele umedeceu os seus dedos nela e em seguida foi enfiando três dedos no me cu, gritei e delirei de tesão e muito prazer. Peguei a minha bolsa que estava no sofá e passei a ele a minha bisnaga de KY que nunca deixo de carregar e após ele passar o gel na entrada do meu cu e nos seus dedos, ele voltou a me chupar a boceta para ir enfiando quatro dedos no meu rabo!
Eu dei um grito bem alto, ele parou e eu gritei mandando ele continuar com os quatros dedos, me fodendo o cu, pois estava muito gostoso. Sem deixar de chupar a minha boceta, ele passou a me foder gostoso o meu cu com os seus quatro dedos me levando a uma série de orgasmos na sua boca, que ele engolia quase se afogando.
Assim que terminei de gozar na sua boca deliciosa, me levantei e o puxei para o quarto que ele estava ocupando.
O fiz deitar de costas e passei a chupá-lo nas pernas, joelhos, coxas e virilhas, ele urrava de tesão. Abocanhei suas bolas ao mesmo tempo, que mantinha duro o seu pau, mas ele tinha tomado Cialis ainda no bar, e portando seu pau estava duro, com a cabeça apontando o tempo todo para o teto. Depois que chupei muito o seu pau, bem escuro, como eu gosto, como vocês podem ver na foto abaixo que ele mesmo fez. Subi em cima do seu pau de costas para ele, passando a cavalga-lo gostoso, como uma verdadeira amazona do sexo.
Ele, por sua vez, dava fortes tapas na minha bunda e enfiava três, quatro dedos no meu cu, era uma entrega total. Não demorou e ele gritou que iria gozar, foi demais! Rapidamente dei um giro sobre o seu corpo e abocanhei o seu grosso e negro cacete como podem ver na foto e recebi uma enorme quantidade de porra na minha boca que eu fui engolindo com muito tesão.
Engoli toda a sua porra.
Assim que ele gozou na minha boca, ele me puxou para beijá-lo na boca com a minha boca e lábios melados com a sua própria porra. Dormimos ali mesmo e quando a Antônia se levantou, me pegou na cama com ele, dormindo peladinha. A verdade é que passei todo o dia ali, fodendo com ele e com a Antônia nos levando sucos e salgados.
Fiz do nosso quarto de hóspedes uma verdadeira suíte de motel com direito a garçonete e tudo mais. A certa altura, meu marido me ligou e a Antônia me levou o telefone, enquanto ele me chupava a boceta. Ele queria saber do amigo e falei que estava na rua e que eu estava ainda na nossa cama. Muito bonzinho, ele acreditou e desligamos.
Eu passei todo o dia fodendo com o amigo dele, a ponto de andarmos aqui em casa totalmente pelados com a Antônia vendo. Ela é uma morena dos seus quarenta anos, e falei para ela que da próxima vez eu a chamarei, para fazermos uma suruba..., pois ouvi dizer que isso é muito gostoso!


Comentários

Postagens mais visitadas