Uma Noiva Tarada





By Rocha

Parte inferior do formulário

Tag





Então, vamos começar pelo final, que foi quando ela me disse que não poderia mais se arriscar encontrando-se comigo, porque afinal, iria mesmo se casar e que seria muito fiel.

Quando ela me disse isso fiquei triste, pois vou lhes contar, tudo, desde o começo:

Ela é uma morena de 1,70m, com 19 anos, cabelos avermelhados, de pele muito macia, de seios fartos, com um bumbum grande e atraente; enfim, um avião para piloto nenhum se queixar.

Assim é Tatiane, esse monumento. Sou o Rocha. Nos conhecemos graças a uma sala de bate-papo na internet, onde começamos a confessar algumas fantasias e desejos pelo teclado, na sala de sexo. O papo foi tão bom, que trocamos telefones, tal o tesão que se instalou naquele contato virtual.

 Dias e dias, de muita conversa por telefone se seguiram, sempre com um conteúdo erótico, e com cada um de nós se deliciando com a voz do outro. Ao me descrever como um homem de 29 anos, 1m76, claro, de bom corpo e de boa aparência, achei que Tatiane não fosse mais se interessar, mas se interessou sim. Logo descobri que ela adorava se masturbar e que a noite, depois do trabalho, ficava pensando em mim no banho, com os dedos na xoxotinha.

Ela me disse que mesmo quando seu noivo a comia com vontade, fazendo-a gozar algumas vezes, ainda assim, ao dormir, também pensava em mim e se masturbava por mais 2 ou 3 vezes.

A verdade, é que estávamos ficando malucos de tesão, um pelo outro, e com o passar dos dias, já sabíamos todos os desejos e fantasias que gostaríamos de realizar. Finalmente tomamos coragem e escolhemos um domingo, as 7h30 da manhã, no metrô Penha, para nos conhecermos e irmos para o meu apartamento.

De tanto conversar pelo telefone, e depois de encontrarmos tantos pontos de vista idênticos, já parecíamos íntimos um do outro e assim, convidei-a levei para tomarmos um café juntos.

O café até que foi rápido, mas na sala, ao ver um pouco de TV no sofá, fomos tomados pelo tesão e um beijo delicioso nos fez transpirar desejos. A Tatiane, além de gostosa, é bem sensível ao toque da pele... que loucura! Foi tão rapidinho, que nos livramos das roupas, e a Tatiane, só de uma calcinha branca minúscula e tentadora.

Fui atacando aquela gostosíssima, chupando seus seios maravilhosos e depois a sua xota deliciosa, sendo muito bem retribuído com uma mamada em meu cacete.

Ela logo se posicionou de joelhos no sofá e me dizia, louca de tesão:

-Venha me comer, venha... me faça gozar gostoso!

Já de camisinha, fui colocando o pau naquela maravilha que estava de quatro, no sofá, apoiada no encosto, que me deseja, e pedia para ser devorada.

O tesão foi tanto, e o ritmo tão forte, que gozamos em poucos minutos, talvez por tanta ânsia de estarmos ali, ao vivo, transando, após tanto suspense e tanta expectativa pelo telefone.

Descansamos um pouco e fomos logo para o quarto, onde ela já disse que queria gozar o dia inteiro, e que eu poderia fazer tudo com ela; mas tudo mesmo, que eu quisesse.

Senti meu coração sair pela boca, ao ouvir isso! Foi aí que me surpreendi, quando ela por cima, em posição de cavalgar, começou a pegar meu pau e a bater na própria xoxotinha, dando rápidostapinhas, que a deixavam louca de tesão, e ainda dizia:

-Aaaiiííí, que gostoso..., hhuumm aaaiiííí...

 Ela cavalgou meu pau com muito tesão, até gozar e gozar e gozar, porque era também uma mulher que conseguia ter múltiplos orgasmos...

Eu fiquei tão maravilhado com aquela verdadeira fêmea, que só consegui gozar, um pouco depois dela. Aliás, pareceu-me que a ver se entregando tanto e sentindo tanto prazer, também me deu um novo tipo de prazer.

Um tempinho para tomar um fôlego e também tomar água e comer um chocolate, foi só o que tive. Ela resolveu me arrastar para cama e se soltar de vez, pedindo para bater na sua bunda (gostosíssima aliás), enquanto de quatro, gemia e pedia para bater mais forte e falava:

-Vai, mete aqui, vai..., mete gostoso..., me come..., Uau!

Eu, nem preciso falar, enlouqueci de tanto tesão e parti para cima dela, até que a Tatiane me pediu para também, para puxar os seus cabelos, enquanto ela gemia, e gozava deliciosamente. Também fui ao delírio, depois de muitas estocadas e puxadas de cabelo. Ela ainda cuidou bem de mim...

Para me recompor, ela cuidadosamente acariciava meu pau e depois ficava chupando o bichão gostosamente. Que boca deliciosa! Ainda pude vê-la se masturbando, só para mim, com direito ao tapinha na xota.

Aliás, parecia que esses tapas na xota, só a faziam pegar mais fogo ainda de tanto tesão! Na última vez que a tive de quatro, Tatiane me deixou penetrar naquela bunda macia, gostosa, e que também, era fogosa..., fogosa demais, porque recebeu meu pau no seu cu, com um tesão danado, e com um calor muito aconchegante. Ela também se masturbava com uma mão, e ainda; vejam só: Ela se olhava pelo espelho do guarda-roupas; só para ver a penetração do seu cuzinho rosadinho e ardente. Tenho o maior tesão, por cuzinho rosado.

Aquela foi, com toda a certeza, a melhor e mais marcante experiência sexual de minha vida. Aliás, que homem não gostaria de ter uma fêmea dessas?! Mas como já contei o final, estou até hoje me lembrando com muitas saudades, desses momentos. Mesmo que muitos anos passem, vou continuar recordando e revivendo tudo aquilo.

Acredito que ela, se tiver a oportunidade de ler esse relato, ou talvez, até outra, mulher possa entrar em contato comigo e descobrir, por si mesma, que foi tudo real.

Meu e-mail html@click21.com.br está disponível para novas amizades. Mulheres ou casais, me digam o que acharam do relato e se quiserem, me contem um pouco, dos seus desejos.


Comentários

Postagens mais visitadas